Ostentação

Vou contar alguns segredos... Tenho estrias, celulite, um mês depois do nascimento da Eloísa ainda não consegui entrar em algumas das minhas roupas... Pronto, falei! rsrsrs Todos os dias me deparo com postagens de mães que abrem o jogo e postam fotos de barrigas pós parto gigantes, felizes pelo fato maravilhoso de estarem com os seus bebês saudáveis nos braços. Do outro lado tem  as postagens das mães divas com suas lindas barrigas sem estrias (algumas com um pouquinho de Photoshop)  impondo uma realidade que nós (meros mortais) jamais conseguiremos. No finalzinho da minha gestação vi uma foto linda que me deixou muito feliz, era a foto de uma mulher publicada em um site de notícias, contando da sua experiência na sua segunda gestação, na foto estava ela, ostentando um barrigão com  estrias e a sua filha super sorridente ao seu lado embaixo de uma árvore. Diferente do que vejo por aí, aquela foto me passou muita verdade, sem efeito e sem pose, era real aquele sentimento.

Quantas vezes eu tive vergonha de colocar essa ou aquela foto por um "cenário" que não estava legal, o pijama era colorido demais, eu estava descabelada (apesar do momento ser lindo) etc e tal. Quando comecei a escrever o blogue a minha intenção era só registrar o crescimento do Caetano, nunca tive a intenção de dar dicas, compartilhar experiências, é só um registro mesmo, mas aos poucos nos tornamos mais exigentes, existe uma cobrança em profissionalizar tudo, padronizar, modernizar e mecanizar as ações.
As redes sociais apesar de nos aproximar, todos os dias nos força  a uma felicidade e perfeição. Um filtro na foto pra esconder algum defeitinho, um sorriso sem fim, um otimismo que se fosse real seria capaz de mudar o mundo e a ostentação... ah a ostentação... O que me chamou mais a atenção para esse tema foi o título de uma matéria publicada na Revista Crescer do mês de junho desse ano: "A vida entre mães competitivas e consumistas". Pensei no vai e vem de fotos em passeios, roupas, brinquedos e muitos patrocinadores que povoam minhas redes!


A maternidade me mostra todos os dias o que é essa tal ostentação. Acompanho muita coisa pelo Instagram e muitas fotos mexem comigo positiva ou negativamente. Por aqui as coisas acontecem assim: quando o Caetano nasceu eu sonhava que um dia eu o levaria à Disney, eu pensava que aquilo deveria ser muito legal e eu queria vê-lo feliz, na minha cabeça ele amaria aquele momento e seria algo inesquecível. Com o passar do tempo eu percebi que a maior alegria dele era brincar na areia! Sentar e brincar sem ter hora pra ir embora, sujar cada pedacinho do corpo e da roupa. Pode ser o parquinho mais legal do mundo... que ele só brinca na areia e só sai arrastado, com lágrimas nos olhos. A viagem a Disney seria inesquecível, sim, mas eu não tenho dinheiro para tal (então eu teria que fazer um imenso sacrifício para conseguir) e aos poucos eu percebo que precisamos de muito menos para que nossos momentos fiquem para sempre registrados na memória dele. Sabe aquela história que presença é bem melhor que presente?!? Então...


 Levamos o filhote à vários lugares, claro que roteiros nacionais mesmo, no ano passado ele foi ao Nordeste, horas e horas de carro, avião, van... uma viagem que pra nós, pais, foi muito boa e enriquecedora, aprendemos muito (ele também), conhecemos muitas pessoas, outros costumes. Agora pergunta pra ele qual é a viagem que ele mais gostou... Ele responde sem pestanejar: Guapé! Localizada a mais ou menos umas 2 horas, de carro, aqui de casa! Ele fala que o hotel tem piscina, parquinho, barco e cachoeira! Pede pra voltar, pede para nos mudarmos pra lá! Ele fez amigos inesquecíveis nos dias que estivemos hospedados ali, brincou com uma caixa de brinquedos que tinha no hotel e conta com detalhes os caminhões que estavam dentro da caixa.
Andou de chalana, lancha, mas o mais incrível de todos 
era a balsa que fazia a travessia dos carros no lago...rsrsrs
Por ele passávamos o dia indo e voltando na balsa 
(que levava até caminhão, segundo ele!).

Quantos presentes ele já deixou de lado por uma caixa de papelão bem legal (algumas vezes era a caixa do presente mesmo)! Nessas nossas férias, sem viagem por causa da bebê, vejo ele colando massinha de modelar nos carrinhos e criando máquinas incríveis, hoje foi o dia do palitinho de sorvete, passou o dia brincando com eles. Quantos brinquedos coloridos são deixados de lado. Não tem nem como explicar o quanto a camiseta de R$15,00 com estampa do Batman é muito mais legal do que aquela cuidadosamente escolhida pra ele ir a um casamento. Não adianta eu tentar postar fotos dos looks que ele usa. Essa semana ele queria tomar banho e vestir a mesma camiseta porque ele gostava muito dela! Olhei para a gaveta e percebi que não temos usado nem 10% das roupas que tem ali.
 Meu cesto de roupas ambulante...
 



Que delícia olhar e perceber que a vida mesmo acontece fora das redes. Que agora eu estou de pijama, sem esmalte na unha, sentada com a postura incorreta em uma cadeira, dando risada dessas recordações! Meu filho está dormindo com um pijama onde a calça e a blusa não combinam e minha filha (pasmem) está com uma roupinha toda azul (como assim... ela é menina... kkkkkk, mas acreditamos que mesmo usando roupinhas azuis ou o body do Relâmpago McQueen que ela herdou do Caetano, continuará sendo menina! Ainda vou escrever uma teoria sobre isso! kkk )! E a vida segue sem selfies!

E por aí, tem aproveitado um pouquinho o real? Espero que sim!

Um super beijo!

Comentários

  1. Amei seu post, penso igual e faz dias que penso e repenso em escrever sobre isso, parece que leu meus pensamentos, adorei.

    Beijos

    Quézia Silva
    http://kemuelpresentededeus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Quézia, já fazia um tempinho que essa história vinha me incomodando! rsrsrs Resolvi desabafar!!! Que bom que se identificou com o post, tenho certeza que tem um monte de mãe que pensa assim! rsrsrs
      Um super beijo, Jeise!

      Excluir
  2. Oi Jeise, parabéns pela filha nova! Agora teremos novas descobertas a cargo da Eloisa.
    Conte-nos como está sendo a atitude do Caetano...
    Passei 1 ano ausente da Blogosfera e fiquei super contente com a novidade!
    Sabe, meus filhos já estão ficando velhos (eu já passei dessa fase rsrsrs)
    e eu relembro minhas experiências (e estrias...) aqui no seu blog.

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jan! Que bom ter você por aqui novamente! Já já eu corro lá no blog pra fazer uma visitinha! Um super beijo!!!

      Excluir

Postar um comentário

Ah! Que bom, você vai comentar!!!!
Palpita aqui!

Postagens mais visitadas deste blog

Cheguei aos 33...

Amor de irmão